17/05/2017

Seu Nascimento


Maria, estava noiva de José e o noivado na cultura judaica era um laço formal entre um homem e uma mulher, um compromisso sério para o casamento, mesmo sem ter a união física - o sexo. De acordo com a lei de Moisés a penalidade de irresponsável desse compromisso seja ela por meio de fornicação, adultério, incesto ou estupro era a morte por apedrejamento (Dt 22.23-30). Sem essas circunstâncias o noivado poderia ser rompido por meio de carta de divórcio, então entendemos que o noivado naquela época era praticamente um casamento, mas sem sexo.
 
Normalmente o período dos noivados duravam em média um ano. Maria e José eram jovens e estavam noivos mas não moravam juntos durante esse período. Em Mateus 1:19 José era chamado de marido de Maria mesmo que o relacionamento físico ainda não tivesse sido consumado.
 
Nesse período de noivado, Maria se achou grávida pelo Espírito Santo, e José não querendo infamar Maria a deixou secretamente, sabemos que Maria poderia ser apedrejada se achando grávida antes do casamento. José não saiu à praça gritando aos quatro ventos que Maria o "havia traído", mas a protegeu deixando-a em segredo, mesmo ele ainda não sabendo que o que ela estava gerando era o Filho de Deus.
 
Enquanto José dormia seu sono tranquilo (ou não tão tranquilo assim, pois poderia estar magoado com Maria achando que ela havia se deitado com outro), um anjo apareceu em seu sonho e lhe disse: - José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará a luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles (Mt 1.20-21).
 
E tudo isso aconteceu para o que foi dito pelo Senhor através do profeta Isaías em Isaías 7.14 - Eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel que quer dizer - Deus conosco!
 
José temente a Deus se despertou do sono e se casou com Maria como ordenou o anjo, porém José muito cavalheiro e respeitoso, não teve relações sexuais com Maria enquanto esta estava grávida de Jesus, e quando Maria deu a luz puseram o nome da criança de Jesus como o anjo ordenou.
 
Jesus, nasceu em Belém da Judéia no reinado do rei Herodes e vieram os magos do Oriente à Jerusalém, seguindo uma estrela porque eles souberam que o Rei dos Judeus nasceu e esses magos estavam indo ao encontro do bebe Jesus para adorá-lo e levou presentes, mas o rei Herodes ficou furioso e queria matar o menino Jesus com medo de que Jesus quando crescesse usurpasse seu trono.
 
Um anjo falou com José em sonho e ordenou pra que ele pegasse Maria e o bebe e fosse para o Egito até segunda ordem de Deus para retornar para Belém. E lá José Maria e o bebe Jesus ficou no Egito até que Herodes morreu, mas antes de sua morte Herodes mandou matar todos os bebes meninos de dois anos para baixo e então se cumpriu o que foi dito pelo profeta Jeremias: - Ouvir-se um clamor em Ramá, pranto e grande lamento; era Raquel chorando por seus filhos e inconsolável porque não mais existem (Jr 31.15).
 
José soube que Herodes havia morrido e que Arquelau reinava no lugar de seu pai na Judéia, temeu ir para lá então ele foi para a região da Galiléia numa cidade chamada Nazaré, para se cumprir o que foi dito antes pelos profetas: - Ele será chamado Nazareno (Is 11.1).
 
 
INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
 
 
Jesus - é a forma grega para Josué - hebraico Javé salva; Cristo - grego Christos ou Messias - hebraico Mashiach, é seu título que significa "ungido". A linhagem real de Jesus vem por meio de Maria, a mãe que deu a luz e de José, seu pai legalmente falando, o mais importante que isso é que Jesus é o Filho do Deus eterno (Mt 2.15)
 
Magos - Os magos eram homens sábios, mágicos ou astrólogos, provavelmente tenham vindo da Pérsia ou da Babilônia onde os sábios faziam parte da ordem sacerdotal. Historiadores prognosticaram que haveria um governador da Judéia nessa época. A crença de que um fenômeno estelar anunciaria a chegada desse nascimento especial era amplamente aceita. Os nomes dos sábios não aparecem, mas três presentes mencionados são: ouro - associado a realeza; incenso - uma resina aromática muito cara e mirra - um perfume de alto preço (Mt 2.9-11).
 
Herodes - O Grande, construiu o templo de Jerusalém e também completou vários palácios e projetos públicos. Seu amor pelo poder e os pesados impostos que estipulou agradavam Roma, porém o afastamento dos judeus. Homem de paranoias terríveis, não hesitava em eliminar qualquer um que ameaçasse sua posição. Matar um grupo de crianças judias em uma cidade pequena era bem típico de Herodes.
 
Sacerdotes e escribas - eram a classe religiosa que supostamente, esperavam por esse acontecimento havia centenas de anos. Os escribas tinham a valorizada habilidade de escrever e se especializar em copiar registros oficiais das Escrituras e seus comentários. Desenvolveram leis adicionais e tradições, inicialmente apenas para explicar as Escrituras e, por fim, como regras que deviam ser obedecidas tanto quanto as Escrituras. Para eles, Jesus não se qualificava como Messias porque não se encaixava nas novas leis e tradições. Estavam entre os principais opositores aquele sobre quem as Escrituras falavam (Mt 23.1-39; 27.17-26,39-43).
 
Belém - é o lugar onde Rute, a avó de Davi conheceu Boaz - Rt 1.22; 2.6 (filho de Salmom e Raabe) e onde Davi nasceu e foi educado (1 Sm 16.1,12-13; 2Sm 5.2 e Mq 5.2). Essa pequena vila ficava a cerca de 10 Km de Jerusalém.
 
 
Por: No Teu Altar
Foto: Google Imagens
Referências e Informações comp.: Bíblia de Estudo da Mulher - JFA
Este texto foi está registrado no livro de Mateus 1.18-25 e Cap 2.1-23

Nenhum comentário:

Postar um comentário